13 dez 2019 Central do Estudante

As mulheres afirmam seu poder também na educação internacional

O público feminino é hoje o principal consumidor de cursos no exterior

As mulheres e os cursos no exterior

(Foto: Divulgação)

As mulheres continuam mostrando que o século 21 é delas. Um estudo recente da Associação Brasileira de Intercâmbio – Belta – mostrou que 60% do público que busca um tipo de educação internacional é feminino. Se você, independente de gênero ou idade, está pensando em investir num curso internacional, vale a pena conferir o que Carla Amaral, diretora da Central do Estudante, tem a dizer sobre o tema.

Carla, este estudo divulgado pela Belta reflete o perfil de clientes da Central do Estudante?

Sim, reflete sim. Entre os clientes da Central do Estudante há mais mulheres do que homens estudando no exterior. Isso acontece em todas as faixas etárias e em todos os nossos produtos.

E como você interpreta esses números, nesse momento em que tanto se fala de empoderamento feminino?

Hoje as mulheres estão verdadeiramente mais empoderadas. Consequentemente elas estão cada vez mais independentes financeiramente. Outro ponto importante que merece ser ressaltado é o de que as mulheres, historicamente, são mais corajosas. Somando tudo isso, as mulheres resolveram investir em seus sonhos de vida pessoais e profissionais. E um investimento de vida amplo, passa por um curso no exterior.

As mulheres e os cursos no exterior

(Foto: Divulgação)

Essas mulheres que buscam um curso no exterior têm idades variadas?

Sim. São de pré-adolescentes até clientes mais maduras, já aposentadas. Já tivemos entre as clientes da Central do Estudante mulheres com mais de 80 anos que embarcaram para estudar no exterior.

Você conseguiria fazer um perfil dessas clientes e do que elas procuram?

Esse perfil é muito variado. Nos nossos grupos, nas férias escolares, feito para adolescentes de 13, 14, 15 anos, sempre há mais meninas que meninos. E também no programa High School, que é aquele em que os adolescentes de 15 a 18 anos estudam por um semestre ou um ano letivos numa Escola de Ensino Médio no exterior. O mesmo se aplica para os adultos que decidem estudar um idioma em um país onde ele é falado e para os clientes da faixa 50+ anos, que combinam o aprendizado de um idioma com turismo.

Quais são os cursos mais procurados pelas mulheres?

 São cursos de todos os tipos. Dos programas de férias, ao High School, passando por um curso de idiomas. Pode ser ainda cursar uma universidade, MBA ou pós-graduação internacional ou fazer um curso de idioma conjugado com turismo.

 

Bolsa High School

Carla Amaral, diretor da Central do Estudante (Foto: Claudia Tonaco)

Existem destinos específicos que a Central do Estudante recomenda para as mulheres?

Na verdade, não. O que recomendamos é que o destino seja escolhido pelo cliente juntamente com um consultor educacional. Assim, ele poderá escolher aquele destino que mais tem a ver com o seu perfil, interesses e necessidades.

blog by

Claudia Tonaco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *